Sobre

Mapa_da_BR-101

“Qual é a sua estrada, homem? – a estrada do místico, a estrada do louco, a estrada do arco-íris, a estrada dos peixes, qualquer estrada… Há sempre uma estrada em qualquer lugar, para qualquer pessoa, em qualquer circunstância”.
Jack Kerouac

Translitorânea, ou BR 101, é a rodovia federal que acompanha o litoral do território brasileiro em seu sentido longitudinal, cortando o país de norte a sul. Com uma extensão de 4.542 Km, é uma das maiores rodovias nacionais. Tem seu ponto inicial na cidade de Touros (RN) e o final em São José do Norte (RS), com dois trechos ainda não construídos – entre Peruíbe (SP) e Iguape (SP), e entre Cananéia (SP) e Garuva (SC).

Durante toda a minha infância, circulei por essa estrada para visitar parentes que residiam ao norte ou ao sul de Florianópolis, cidade onde nasci e cresci. A estrada era apenas um local de passagem, que nos levava diretamente a um determinado lugar. Nós viajávamos para chegar… No entanto, o que eu sempre quis foi viajar para parar… parar para olhar, encontrar e ouvir aqueles que vivem  às margens da estrada.

Com o objetivo de promover encontros  e destacar as singularidades visuais e a diversidade socio-cultural ao longo da rodovia, entre janeiro de 2012 e janeiro de 2014, efetuei algumas viagens por ela. A última e maior de todas foi realizada graças ao Prêmio Funarte Mulheres nas Artes Visuais, com o qual o projeto foi contemplado em 2013.

Compartilho, neste blog, alguns desses encontros.

Andrea Eichenberger

Com a colaboração de Alex Bresson

Sobre a fotógrafa: www.andreaeichenberger.com

 

Realização:

taramela logo

Patrocínio:

logo-funarte-frase

 

20 pensamentos sobre “Sobre

  1. Gustavo Andrade disse:

    Lindas as fotos e interessantíssima a idéia de expressar a diversidade humana e de paisagens de tão diferentes latitudes ao longo da BR 101. É difícil não lembrar da enorme importância cultural dada por exemplo à Route 66 americana, aos road-movies como Easy Rider ou Fargo e à novela de Jack Kerouac… Ao mesmo tempo, me ressinto por como nós temos negligenciado o universo de pessoas e relações que gira ao redor das estradas brasileiras, relegando a elas um mero papel de infraestrutura de transporte (o que obviamente é verdade, e por si só já mereceria a nossa atenção). Gostei particularmente das fotografias porque elas exploram estas outras dimensões do que representa uma estrada.

  2. Gustavo Andrade disse:

    Por muitos anos, enquanto eu morava em São Paulo, eu viajava pela BR 101 pelo menos uma vez ao mês. Com o tempo, a repetição deste deslocamento o tornou monótono e provocou em mim uma certa insensibilidade ao vê-la, mas acho que as fotos ajudaram a despertar o meu interesse. Da próxima vez que eu “pegar” a BR, o meu olhar sobre ela certamente não será mais o mesmo… parabéns pelo trabalho!

  3. Dagoberto Bordin disse:

    Andréa, que ideia genial! Adorei as fotos e sinto que nos falta este tipo de relato que junta imagens com pequenos textos biográficos e descritivos das gentes que habitam este universo de uma das áreas mais populosas do país, que é justamente o litoral. Um litoral ameaçado pelo aumento do nível do mar, pela poluição, pelos excessos. Ao mesmo tempo, um litoral que pode ser tão poético, o avesso dos outdoors, as meninas, a mulher no sofá, um posto de combustível vazio e solitário como numa tela de Edward Hopper. Obrigado por nos presentear com esta realidade tão distante e, ao mesmo tempo, tão próxima de nós. Beijos.

  4. Tatyana Jacques disse:

    Adorei as fotos! Muito legal, porque com elas, a gente também viaja pelo Brasil através de seu olhar específico.É incrível como mesmo nesse pequeno trecho da Translitorânea já há tanto contraste. Parabéns!

  5. Néri Pedroso disse:

    Vi algumas imagens do seu projeto, fotos que gosto muito, que convidam para uma análise melhor, olhares e paisagens que falam de homens e lugares que parecem próximos e distantes, uma dicotomia, um estranhamento. Há em certos momentos silêncio, como se, às vezes, vc buscasse a suspensão do tempo. Enfim querida, parabéns pelo trabalho!

  6. Isabella Rovo disse:

    Parabéns Andrea!! que maravilha seu novo trabalho. Adoro a diversidade de rostos, de vidas e histórias que fazem nosso Brasilzão e a oportunidade de acompanhar esse registro de forma tão sensível e poética nos faz viajar junto com o lado silencioso da 101.

  7. Lucia Sandler disse:

    Déia, lindo! Que ângulos atentos e poéticos enquadrando a singeleza trazendo-nos novas perspectivas onde pareceria lugar-comum. Nossa gente e sua diversidade de cores e sabores se abrem para seu clic e ali foi meu olhar passeando pelo déjà vu inovado ou vagando pela novidade a sonhar histórias. Lembrei Fernando Pessoa:
    ” De tudo na vida ficam três coisas: a certeza de que estamos sempre começando, a certeza de que precisamos continuar e a certeza de que seremos interrompidos antes de terminar. Portanto, devemos fazer da interrupção um caminho novo, da queda um passo de dança, do medo um escada e do sonho uma ponte…”

  8. Fico orgulhosa em ter conhecido o projeto TRANSLITORÂNEA desde o início, ouvir sobre os planos de viagem e ver que hoje ele é realidade. Parabéns Andrea! Além de poético e sensível, ao final seu trabalho será um acervo para todos os brasileiros. Estou acompanhando e torcendo para que você e o Alex voltem logo para a Translitorânea.

  9. Merci pour cette série impressionnante de “tableaux” . On pense qu’il s’agit d’un voyage étalé sur plusieurs pays, voir continents.
    A la qualité de l’impact émotionnel s’ajoute une dimension d’écoute très particulière de la “musique” d’un peuple.
    Dans la multitude des vibrations, qui distingue son pays de toutes les autres nations, la gamme proposée par Andréa E. affirme un choix esthétique très pur.
    Chaque oeuvre présente une particularité dans les paramètres qui la construisent: isolée elle relate un ensemble généreux; lié à la réalité cosmopolite du Brésil.

  10. Margarete disse:

    Boa viagem, Andrea. Sucesso!
    Será emocionante acompanhá-los!

  11. Vânia Araújo Menezes disse:

    Boa viagem!!!! Que seu caminho seja iluminado. Vou adorar segui-los. Beijos

  12. OUDALOVE disse:

    Bravo !
    Trés Beau travail
    J’adore les photos!

  13. lu renata disse:

    Conheci o projeto Translitorânea ainda em estágio embrionário, quando ainda era só uma ideia na cabeça de Andrea. A identificação foi imediata: viajar, conhecer lugares, pessoas e fotografar essa linha sinuosa que corta o Brasil de norte a sul. A viajem é longa, e tomara que não acabe com o fim do percurso. Esperemos que essa linha sinuosa se desdobre em novas ideias e novos projetos. Bjs Andrea…

  14. VALQUIRIA CIDRAL disse:

    Excelente idéia! Sucesso no Projeto! Vou acompanhar… conheci hoje e estou lendo todos os registros.
    Um abraço!

  15. Minhas saudaçoes e um grande obrigada a todos que aqui deixaram suas mensagens carinhosas de apoio e encorajamento. Essas boas energias alimentam intensamente o projeto!

  16. Olá Andrea, conheci hoje o seu projeto através de matéria publicada no DC, e estou aqui no seu site me deliciando com cada história de vida das pessoas entrevistadas e fotografadas. Parabéns pelo seu projeto, pretendo iniciar em breve um projeto semelhante aqui na minha cidade (Canoinhas/SC), onde visitarei cada localidade do interior, explorando lugares e conhecendo gente, que a maioria dos habitantes daqui não conhecem. O meu projeto vai se transformar em livro, documentário e site. Mesmo depois de 514 anos, o Brasil ainda precisa ser descoberto por todos nós, e vamos começar pelo nosso quintal. Abraços e sucesso!!!

  17. Nane Castro disse:

    Neguinha danada…!
    Sou tua fã, “vissi”?!
    Bjo!

  18. Lucila Horn disse:

    Andrea,
    Você brinca/trabalha/joga com a potencialidade da fotografia de criar representações daquilo que se apresenta como mais significativo nas vidas e nas identidades.
    Sua fotografia é reflexão e investigação, arte e registro, memória e esquecimento, recordação e percurso, recorte e amplidão… é essencialmente perspicaz percepção, olhar com elevado valor emocional, e pratica que cria recordações importantes de percursos de vida (seus, dos fotografados e agora meus também).
    Translitorânea agrega muitos percursos…
    .
    Obrigada por me deixar participar!
    Beijos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s