S 19°49.870’
W 040°22.779’
Ibiraçu, ES
Domingos
Há 60 anos, Domingos começou a cultivar orquídeas. Fez delas seu metier. No terreno onde mora, residem vários filhos. Todas as varandas, dele e dos filhos, abrigam suas orquídeas. Hoje, com 80 anos, vende as flores na Parada Ibiraçu (posto e lanchonete). Fala português com um sotaque italiano carregado. Seus avós imigraram para o Brasil, de onde nunca mais saíram. Gostaria de conhecer a Itália, mas para ele não é possível realizar tal viagem. Tem vários netos, dos quais se orgulha. Um deles, é campeão de poker. Viaja pelo Brasil e pelo mundo dando cursos. Um outro, criou um sistema de automatismo para banheiros, adotado, inclusive, pelo espaço onde vende suas plantas.

S 19°49.870’
W 040°22.779’
Ibiraçu, ES

S 17°49.440’
W 039°47.743’
Bela Vista, BA

S 17°49.412’
W 039°47.750’
Bela vista, BA
Pedro
Numa tarde quente e ensolarada, semi-deitado sobre o balcão, Pedro ouvia a música que saía do rádio. Durante mais de 50 anos seu pai manteve o comércio de carne seca no pequeno vilarejo de Bela Vista. Depois de seu falecimento, no início de 2013, Pedro passou a conduzir o negócio. Mora só, na casa situada frente ao açougue. Todos os outros irmãos deixaram o vilarejo para trabalhar em outras cidades, como grande parte daqueles que não tinham veículo para se deslocar e trabalhar nos arredores. Pedro diz que as coisas mudaram muito nos últimos anos. A maior parte dos fazendeiros da região deixou de criar gado para plantar eucalipto para a produção de papel e celulose, o que gera maior lucro. No entanto, as estradas tem sido danificadas com o peso dos caminhões que transportam as madeiras. Pensa que a duplicação da BR-101 seria uma solução para o problema.

 

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: